Destaques

Cairoli e Prado vitorioso no MXGP da Patagônia Argentina

Escrito em 04/03/2019
MXGP


NEUQUEN (Patagonia Argentina) 03 de março de 2019 - A primeira rodada da temporada de 2019 do Campeonato Mundial de Motocross FIM está nos livros. O MXGP da Patagonia Argentina recebeu o MXGP pelo quinto ano e novamente proporcionou corridas incríveis. A dupla de Antonio Cairoli e Jorge Prado, da Red Bull KTM Factory Racing, teve duas vitórias consecutivas para marcar as primeiras vitórias no MXGP e MX2.

A qualificação de sábado preparou o terreno para as corridas do Campeonato de hoje, onde mais de 30.000 fãs se alinharam no belo circuito da Patagônia. Mesmo com o local situado entre dois lagos e ao longo da Cordilheira dos Andes, todos os olhos estavam voltados para as corridas épicas.




Antonio Cairoli, da Red Bull KTM Factory Racing, foi o favorito para a primeira rodada do MXGP, mas não foi um fim de semana fácil para o 9 vezes campeão. As corridas de qualificação de sábado deixaram o # 222 no portão do lado de fora depois de não terminar devido a uma questão de moto ontem.
Quando a corrida começou, a KTM de Cairoli estava de volta melhor do que nunca, mas Julien Lieber , da Monster Energy Kawasaki Racing Team, levou a Fox Holeshot. A liderança de Lieber durou pouco quando Cairoli assumiu a primeira volta oficial.

Romain Febvre , da Monster Energy Yamaha Factory , que entrou na corrida como o vencedor da corrida de qualificação, ficou em segundo lugar no final da primeira volta deixando Lieber para lutar por posição com seu companheiro de equipe Monster Energy Kawasaki Racing Clement Desalle e Tim Gajser da equipe HRC . O par também despachou o # 33 empurrando-o para o  .

Durante as próximas três voltas, Lieber largou mais 2 primeiros lugares para Gautier Paulin, do Monster Energy Wilvo Yamaha Oficial, e ao lado do belga Jeremy Van Horebeek, em sua moto HONDA SR MOTOBLOUZ .

Tim Gajser era o piloto em movimento na primeira corrida, ao passar por Desalle para o segundo lugar, depois rebater no Febvre e conquistar o 2º lugar . Com 5 voltas faltando, Cairoli estava há muito tempo na liderança, mas Gajser continuou pressionando para abrir um buraco sobre o Febvre.

A vitória da corrida foi para Cairoli em uma performance dominante com Gajser, Febvre, Desalle e Paulin completando o top 5. Rockstar Energy Husqvarna Corrida de Fábrica Arminas Jasikonis e Pauls Jonass lutaram durante os últimos estágios da corrida depois de ambos terem feito isso pela Monster Energy Jeremy Seewer, da Yamaha Factory MXGP . Jasikonis finalmente saiu à frente de Jonass quando o par terminou em 8º e 9º e Seewer ficou em primeiro lugar entre os dez primeiros.

MXGP Race 2 começou com outro Fox Holeshot de Julien Lieber enquanto Cairoli saiu do primeiro turno em torno de 5 th evitando um acidente que envolveu Paulin, Desalle e Seewer. Seewer foi o primeiro a chegar na primeira volta em 15º, enquanto Desalle foi 16º e Paulin em 19º . Lieber perdeu a vantagem obtida pelo seu holeshot quando ele caiu na primeira volta e voltou para o 18º .

Febvre assumiu a liderança de Lieber com Gajser dando perseguição e Cairoli se aproximando da luta pela liderança. Tommy Searle, da BOS Factory, ficou em 4º, mas perdeu um lugar para Van Horebeek no início da corrida, enquanto Ivo Monticelli, da Standing Construct KTM, ficou em sexto lugar com Shaun Simpson, da RFX KTM Racing .

O companheiro de equipe da Constric KTM da Monticelli, Max Anstie, assumiu a 6ª posição do italiano na 5ª volta e depois classificou o seu compatriota Tommy Searle na 5ª posição. Enquanto isso, a batalha pela liderança se transformou em uma briga total, mas de curta duração, enquanto Cairoli milagrosamente passou tanto Gajser quanto Febvre na mesma seção.

Com Cairoli tomando o lugar de Febvre, o esloveno de Gajser encontrou uma maneira além do francês também.Na 14ª volta do dia 18, o Febvre caiu da corrida na seção de roletes dando Van Horebeek em  e levando Anstie e Searle para o top 5.

Desalle e Paulin trabalharam juntos durante toda a corrida após o primeiro acidente com Paulin, levando  da Searle com 3 voltas para o final, enquanto Desalle fez um passe no # 100 na última volta.

No final foi Cairoli quem conseguiu segurar um Gajser consistentemente rápido para a primeira vitória geral do MXGP em 2019 e sua 16ª temporada consecutiva com uma vitória no GP. O segundo par de Gajser levou-o ao pódio, enquanto Van Horebeek surpreendeu muitos com os seus resultados na corrida por 6-3 para ganhar o  e o seu primeiro pódio desde a temporada de 2017 onde terminou em  na MXGP da Europa em Valkenswaard e 2 nd neste mesmo local antes.

Antonio Cairoli , “Estou feliz hoje em dia porque depois de ontem eu não tinha certeza de como vou sair das largadas. O ritmo estava alto no começo, mas eu estava apenas tentando ver onde eu poderia ganhar algum tempo. Consegui fazer 2 bons começos, ambos estavam no top 10 ... Encontrei algumas boas linhas e tive uma boa corrida levando o total que me deixa muito feliz. Há muitos fãs argentinos que torcem por mim durante todo o ano nas redes sociais, por isso é bom dar-lhes uma vitória, especialmente nesta faixa que eu nunca tive a chance de ganhar, eu estava perto no ano passado, mas é sempre bom correr onde as pessoas não nos vêem com frequência e as fazem felizes. "
 



Tim Gajser , “Foi bom, estou muito feliz, ontem tive um grande acidente e hoje estava um pouco dolorido. Na primeira corrida eu tive um começo sólido dentro do top ten e tive que trabalhar duro para chegar ao final, mas terminei em 2º, o que foi bom. Na segunda corrida eu estava um pouco apertado e não relaxei, então Febvre e Tony passaram por mim. Eu tentei ficar com eles para ver onde eu estava perdendo tempo, então eu passei por Romain e com Tony nós estávamos mais ou menos nas mesmas vezes, eu tentei empurrar, mas não consegui me aproximar. Foi uma corrida legal e estou ansioso pela próxima rodada. "
 



Jeremy Van Horebeek : "Ainda é inacreditável, até duas semanas atrás eu não sabia que estaríamos aqui, então tem sido uma loucura desde o ano passado. Sou muito grata a esse time por me dar a chance. Estou agradecido e vou continuar trabalhando para tornar esta uma ótima temporada. "

MXGP Race 1 Top Ten: 1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 34: 41.270;
2. Tim Gajser (SLO, Honda), +0: 06.253; 
3. Romain Febvre (FRA, Yamaha), +0: 09.838; 
4. Clement Desalle (BEL, Kawasaki), +0: 11,464; 
5. Gautier Paulin (FRA, Yamaha), +0: 14.030; 
6. Jeremy Van Horebeek (BEL, Honda), +0: 32.226; 
7. Julien Lieber (BEL, Kawasaki), +0: 39,435; 
8. Arminas Jasikonis (LTU, Husqvarna), +0: 49,752; 
9. Pauls Jonass (LAT, Husqvarna), +0: 50,285; 
10. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0: 59,164.

MXGP Race 2 Top Ten: 
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 34: 56,475; 
2. Tim Gajser (SLO, Honda), +0: 02.386; 
3. Jeremy Van Horebeek (BEL, Honda), +0: 37.829; 
4. Max Anstie (GBR, KTM), +0: 42,332; 
5. Gautier Paulin (FRA, Yamaha), +0: 43,070; 
6. Clement Desalle (BEL, Kawasaki), +0: 47,509; 
7. Tommy Searle (GBR, Kawasaki), +0: 49,602; 
8. Arminas Jasikonis (LTU, Husqvarna), +0: 58,810; 
9. Shaun Simpson (GBR, KTM), +1: 01,941; 
10. Arnaud Tonus (SUI, Yamaha), +1: 03.513.

Top Ten Geral do MXGP: 
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 50 pontos;
2. Tim Gajser (SLO, HON), 44 p .; 
3. Jeremy Van Horebeek (BEL, HON), 35 p .; 
4. Clement Desalle (BEL, KAW), 33 p .; 
5. Gautier Paulin (FRA, YAM), 32 p .; 
6. Arminas Jasikonis (LTU, HUS), 26 p .; 
7. Tommy Searle (GBR, KAW), 22 p .; 
8. Shaun Simpson (GBR, KTM), 22 p .;
9. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 21 p .; 
10. Pauls Jonass (LAT, HUS), 21 p.

Fabricantes de MXGP: 
1. KTM, 50 pontos;
 2. Honda, 44 p .; 
3. Yamaha, 36 p .; 
4. Kawasaki, 33 p .; 
​5. Husqvarna, 26 p .;




O MX2 Championship foi o primeiro a começar o dia e, logo no primeiro turno, o inesperado aconteceu com Tom Vialle, da Red Bull KTM Factory Racing, levando a Fox Holeshot na sua primeira corrida do Campeonato do Mundo de Motocross FIM.

O rápido avanço de Vialle foi para o campeão mundial de MX2 da Red Bull KTM Factory Racing, mas o jovem piloto francês se manteve à medida que a corrida progredia. Henry Jacobi, da F & H Racing Kawasaki, ficou em segundo na 2ª volta e depois trabalhou para pegar Prado.

O vencedor da Eliminatória de Sábado, Thomas Kjer Olsen , da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing , saltou do portão e lutou na frente de fora do top 5 nos primeiros estágios da corrida. Entre Vialle em 3 ª e Olsen foi Mitch Evans da Honda 114 Motorsport , Calvin Vlaanderen da Team HRC e Jago Geerts da Monster Energy Kemea Yamaha Official MX2 .

No entanto, em apenas 5 voltas, Olsen subiu 4 posições para logo atrás de Jacobi, que ficou em segundo.Durante esse período, Prado havia causado dano a qualquer outra chance de vencer ao colocar em 3 voltas mais rápidas consecutivas da corrida e aumentando uma enorme lacuna.

Levou 3 voltas para o Olsen fazer um passe na baliza de Jacobi, já que o piloto da Kawasaki não deixou o lugar passar facilmente. A lacuna de Prado provou ser muito grande para Olsen superar e o espanhol levou a corrida enquanto Jacobi terminou em  , Vlaanderen em  e Mitch Evans em  .

A Corrida 2 foi outro holeshot da Red Bull KTM, mas desta vez foi para Jorge Prado com Evans a correr em 2º e Olsen  . Ben Watson, do Monster Energy Kemea Yamaha Official MX2, teve um bom começo também, mas um punhado de erros levou-o do  para fora dos 10 primeiros.

Vlaanderen assumiu a 4 ª posição desocupada por Watson e Vialle mudou-se para 5 ª, enquanto no Prado novamente puxou uma lacuna. Olsen conseguiu passar pelo número 43 de Evans e fechou um pouco no Prado, mas ainda estava alguns segundos atrás.

Adam Sterry e Henry Jacobi, da F & H Racing, estavam progredindo, com Sterry assumindo o quinto lugar em Vialle, que depois deixou outro lugar para Jacobi. Sterry ficou em  durante quase 5 voltas, mas caiu pouco antes da seção de ondas desafiadoras. A queda deu Jacobi 5 th mas caiu Sterry para 9 th onde ele iria terminar.

Na linha de chegada foi Jorge Prado, que levou a vitória geral e 50 pontos, permitindo-lhe manter a placa vermelha conquistada na última temporada. Olsen ficou em segundo lugar, igualando seu resultado de 2018 na Patagônia, enquanto o australiano Mitch Evans ficou em terceiro lugar na sua primeira corrida MX2!

Jorge Prado , “Foi ótimo estar de volta aos GPs, é uma temporada longa, mas me divirto muito. Ontem tive um bom dia mas hoje acordei e me senti ainda melhor. Tive duas boas largadas, o que é muito importante, porque todo mundo está indo rápido e é difícil fazer a diferença. Estou muito feliz com os dois primeiros, pela primeira vez no geral, e os pontos de chumbo por isso é um bom começo para a temporada. "
 



Thomas Kjer Olsen , “A primeira corrida que fiz deslizou no portão… senti-me muito bem, mas quando cheguei ao segundo Prado já tinha 12 segundos de antecedência, por isso tentei poupar energia para o segundo. corrida.Novamente, não o maior dos começos, mas vamos voltar e trabalhar naqueles com certeza para ser mais consistente. No geral, sinto que a minha pilotagem foi boa e senti-me bem na moto, pelo que estou contente com isso e é uma grande sensação no início da época. "



Mitch Evans , “Eu não poderia estar mais feliz, eu realmente não sabia o que esperar ser meu primeiro GP. Eu aproveitei cada momento, foi incrível estar aqui, os fãs foram incríveis, então eu realmente gostei. Eu sabia que o trabalho que nós colocamos durante a entressafra e as corridas da pré-temporada que tivemos se eu conseguisse bons começos eu poderia correr com esses garotos. "

Corrida MX2 1 Top Ten: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 34: 50.385; 
2. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0: 16,677; 
3. Henry Jacobi (GER, Kawasaki), +0: 23,565; 
4. Calvin Vlaanderen (NED, Honda), +0: 25,535; 
5. Mitchell Evans (AUS, Honda), +0: 27,289; 
6. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0: 29.198; 
7. Tom Vialle (FRA, KTM), +0: 37,127;
8. Adam Sterry (GBR, Kawasaki), +0: 39,496; 
9. Conrad Mewse (GBR, KTM), +0: 41,631; 
10. Davy Pootjes (NED, Husqvarna), +0: 52,057.

MX2 Race 2 Top Ten: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 33: 48.208; 
2. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0: 04,825;
3. Mitchell Evans (AUS, Honda), +0: 12,437; 
4. Calvin Vlaanderen (NED, Honda), +0: 23.647; 
5. Henry Jacobi (GER, Kawasaki), +0: 30,601; 
6. Jago Geerts (BEL, Yamaha), +0: 31.623; 
7. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0: 34,405; 
8. Tom Vialle (FRA, KTM), +0: 46,909; 
9. Adam Sterry (GBR, Kawasaki), +0: 51,470; 
10. Davy Pootjes (NED, Husqvarna), +0: 53,754.

Top Ten Geral do MX2: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 50 pontos; 
2. Thomas Kjer Olsen (DEN, HUS), 44 p .; 
3. Mitchell Evans (AUS, HON), 36 p .; 
4. Calvin Vlaanderen (NED, HON), 36 p .; 
5. Henry Jacobi (GER, KAW), 36 p .; 
6. Ben Watson (GBR, YAM), 29 p .; 
7. Tom Vialle (FRA, KTM), 27 p .; 
8. Jago Geerts (BEL, YAM), 25 p .; 
9. Adam Sterry (GBR, KAW), 25 p .; 
10. Davy Pootjes (NED, HUS), 22 p.

Fabricantes MX2: 
1. KTM, 50 pontos;
 2. Husqvarna, 44 p .; 
3. Honda, 38 p .; 
4. Kawasaki, 36 p .; 
​5. Yamaha, 30 p.