Destaques

Cairoli e Vialle sobem ao pódio no MXGP da Emilia Romagna

Escrito em 14/09/2020
Cesar Araujo

O Campeonato Mundial de Motocross FIM completa sua tripla etapa em Faenza com mais ação emocionante durante o MXGP de Emilia Romagna, para a oitava rodada dos campeonatos MXGP e MX2.

Antonio Cairoli, da Red Bull KTM Factory Racing, fez duas corridas consistentes para conquistar sua 91ª vitória no Grand Prix diante de uma torcida torcida de fãs italianos e reivindicando o MXGP Red Plate, enquanto Tom Vialle garantiu sua segunda vitória consecutiva em um GP da MXGP. no MX2!

O MXGP da Emilia Romagna foi a maneira perfeita de terminar um trio de corridas de sucesso, já que o MXGP finalmente foi capaz de receber um número limitado de espectadores que mostraram um apoio incrível para os pilotos ao longo do dia.

A ação da corrida foi concluída com uma cerimônia especial de entrega de prêmios após o pódio MXGP, conhecida como ‘Madonna dei Campioni’, que já foi concedida a atletas de muitas modalidades esportivas internacionais por suas realizações incríveis. Este prestigioso prémio viu Cairoli e Vialle levarem para casa peças de arte em cerâmica especialmente feitas, típicas da zona aqui em Faenza.




Na primeira corrida de MXGP, foi Jorge Prado da Red Bull KTM Factory Racing com outro FOX Holeshot e ele liderou seu companheiro de equipe Antonio Cairoli e Jeremy Seewer da Monster Energy Yamaha Factory Racing. Os pilotos da Gebben Van Venrooy Yamaha Racing, Calvin Vlaanderen e Alessandro Lupino, começaram bem a corrida de abertura e foram quarto e quinto na primeira volta.

Tim Gajser, da equipe HRC, passou então para os quatro primeiros, enquanto procurava uma maneira rápida de passar Cairoli, embora isso não funcionasse porque os dois se tocaram e Gajser foi deixado no chão. Prado então continuou a liderar com Seewer, Cairoli e Lupino ali mesmo.

Apesar de cair uma volta antes, Gajser já estava a fazer uma forte recuperação ao entrar no top 10 na volta 2.

De volta aos líderes, a diferença entre Prado e Seewer era de 2 segundos, embora à medida que a corrida avançava Seewer procurava obter mais uma vitória na classe, ao estabelecer a volta mais rápida da corrida e fechar na liderança.

Lupino, entretanto, estava sob pressão de Mitch Evans, do Time HRC, pelo quarto lugar, com o australiano assumindo a posição pouco depois.

Gajser continuou a progredir ao passar para o 6º lugar, enquanto Arminas Jasikonis, da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing, procurava uma maneira de ultrapassar Clement Desalle da Monster Energy Kawasaki Racing Team para passar para o 9º lugar.

Com 10 minutos mais 2 voltas no relógio, a diferença entre Prado e Seewer era de apenas 0,5 segundos, com o piloto de fábrica da Yamaha a bater o martelo para a vitória. A diferença entre o primeiro e o segundo permaneceu abaixo de meio segundo pelo resto da corrida, até que Seewer cometeu um erro e sofreu uma grande queda ao tentar passar para o primeiro lugar. No entanto, ele foi capaz de voltar rapidamente à corrida, perdendo apenas uma posição para Cairoli.

No final, Prado conquistou sua primeira vitória em MXGP de sua carreira, com Cairoli em segundo e Seewer em terceiro.

Na segunda corrida, Prado provou mais uma vez que era o mestre das largadas ao adicionar mais um FOX Holeshot à sua contagem cada vez maior. Evans estava lá em segundo, com Gautier Paulin da Monster Energy Yamaha Factory Racing e Gajser também entre os quatro primeiros. Seewer caiu em 6º.

Gajser mais uma vez não perdeu tempo ao passar para a segunda posição e foi seguido pelo seu companheiro de equipa, com Cairoli e Seewer ali também. Paulin então ficou sob pressão de Glenn Coldenhoff, da Standing Construct GasGas MXGP, e Romain Febvre, da Monster Energy Kawasaki Racing Team.

Febvre foi então o cara mais rápido na pista enquanto ele continuava a perseguir Coldenhoff, enquanto Seewer estava em cima de Evans para o quarto lugar, com Coldenhoff e Febvre se aproximando rápido também.

Arminas Jasikonis, da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing, caiu da 10ª posição, terminando a corrida na 13ª posição.

Quando Seewer passou para a 4ª posição, Gajser estava em cima de Prado para a liderança. Os dois pareciam que quase se uniram, quando Gajser fez uma jogada arriscada, que valeu a pena, é claro, e ele era o novo líder da corrida.

Prado começou a ficar sob pressão de Cairoli e uma volta depois o # 222 ultrapassou o jovem espanhol no mesmo local que Gajser. Seewer, então, tentou pegar Prado para o terceiro lugar, mas Febvre o alcançou e foi para o interior para roubar o quarto de Seewer.

Febvre então foi atrás do vencedor da corrida 1, Prado, que o ultrapassou no mesmo trecho que Cairoli e Gajser. No entanto, Prado reagiu imediatamente e conseguiu voltar para o 3º lugar. Isso não durou muito, pois Febvre respondeu e conquistou o terceiro lugar mais uma vez.

E as coisas não melhoraram para Prado, que foi ultrapassado por Coldenhoff, e foi novamente nessa mesma parte da pista que o # 61 perdeu posições para Gajser, Cairoli e Febvre algumas voltas antes. Isso deixou Prado em 6º lugar na corrida.

Enquanto Evans e Paulin lutavam pelo 8º lugar, a diferença entre Gajser e Cairoli estava diminuindo, já que parecia que o italiano iria lutar por essa vitória. E Febvre também mostrava grande ritmo na corrida ao tentar chegar à segunda posição a 3 voltas do final.

Perto do final da corrida, não houve mudanças com os líderes, pois Gajser garantiu a vitória da segunda corrida. Cairoli terminou em segundo, Febvre em terceiro, Seewer em quarto e Coldenhoff em quinto.

Com duas corridas consistentes, Antonio Cairoli subiu ao degrau mais alto do pódio e também se tornou o novo líder do campeonato. Enquanto isso, Tim Gajser terminou em segundo na geral, com Jorge Prado em terceiro. Cairoli agora tem uma vantagem de 7 pontos sobre Gajser na classificação do campeonato MXGP, com Jeffrey Herlings da Red Bull KTM Factory Racing ainda em terceiro.



Antonio Cairoli:Claro que hoje estou muito feliz. A cada corrida estou me sentindo um pouco melhor com as condições. Esta manhã, no treino de tempo, lutei muito; Estava a três segundos e meio do ritmo, pelo que não foi um bom impulso para a motivação para a corrida. Mas ainda no início da corrida cometi algum erro, continuo a torcer o joelho, foi difícil mas com a experiência que tenho sei como lidar com estas situações. Desejo a Jeffrey uma recuperação rápida, é uma pena que ele não esteja lá. Não comecei muito bem, mas agora quero ir para o campeonato e esse é o meu objetivo

Estou muito feliz com o campeonato, 8 anos é muito tempo, mas com certeza estou super feliz por continuar lutando com aqueles caras pelo título. Agora estou com 35 anos e isso é uma coisa que eu nunca esperei estar lá nesta idade, de qualquer maneira, toda vez que eu dirijo, eu gosto muito de andar na pista. Com certeza gosto de andar com jovens, cada vez que tento melhorar, é cada vez mais difícil, mas no final, estou muito feliz e satisfeito ”, acrescentou.


Tim Gajser: Na verdade não tive boas largadas nas duas corridas, no início tentei fazer passes rápidos, na primeira volta da primeira corrida vim junto com o Tony e caí e depois voltei para o quinto. Fiquei um pouco desapontado, mas de qualquer forma era o que era. Na segunda, comecei um pouco melhor e consegui assumir a liderança e ficar na frente por três segundos e controlar a corrida, então fiquei feliz

Como disse o Tony, o Jeffrey foi muito rápido este ano e desejamos-lhe uma recuperação rápida. Mas agora estamos muito próximos de Tony e até de Seewer e os outros caras não estão tão longe da liderança dos pontos, então acho que vai ser uma temporada interessante e vou apenas dar o meu melhor e tentar aproveitar cada GP ”, acrescentou.


Jorge Prado:Estou muito bem com a moto neste momento. Acho que em termos de velocidade é muito bom com certeza nos primeiros vinte e cinco minutos. Mas estou feliz por ter conseguido minha primeira vitória na corrida, mesmo que fosse um dia difícil, estou muito feliz

Usei muita energia na primeira corrida, mas queria muito essa vitória. Dou o meu máximo em todas as corridas e nessa segunda corrida já comecei com o tanque vazio. Ontem foi difícil para mim; Eu estava me sentindo muito mal e fiquei na cama quase o dia todo, então estou muito feliz por poder estar no pódio. É normal que me sinta impotente hoje, por isso acho que tive um resultado muito bom nestas circunstâncias ”, acrescentou.


MXGP - Grand Prix Race 1 – Top 10 Classification: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 35:06.974;
2. Antonio Cairoli (ITA, KTM), +0:01.756;
3. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0:12.467;
4. Mitchell Evans (AUS, Honda), +0:15.553;
5. Tim Gajser (SLO, Honda), +0:19.255;
6. Arminas Jasikonis (LTU, Husqvarna), +0:19.504;
7. Alessandro Lupino (ITA, Yamaha), +0:22.152;
8. Glenn Coldenhoff (NED, GASGAS), +0:25.201;
9. Clement Desalle (BEL, Kawasaki), +0:40.468;
10. Romain Febvre (FRA, Kawasaki), +0:49.618.

MXGP - Grand Prix Race 2 – Top 10 Classification: 
1. Tim Gajser (SLO, Honda), 35:15.947;
2. Antonio Cairoli (ITA, KTM), +0:04.959;
3. Romain Febvre (FRA, Kawasaki), +0:10.499;
4. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0:25.451;
5. Glenn Coldenhoff (NED, GASGAS), +0:34.581;
6. Jorge Prado (ESP, KTM), +0:47.762;
7. Clement Desalle (BEL, Kawasaki), +0:49.311;
8. Mitchell Evans (AUS, Honda), +0:49.897;
9. Gautier Paulin (FRA, Yamaha), +1:04.063;
10. Alessandro Lupino (ITA, Yamaha), +1:07.203.

MXGP - GP Top 10 Classification: 
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 44 points;
2. Tim Gajser (SLO, HON), 41 p.;
3. Jorge Prado (ESP, KTM), 40 p.;
4. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 38 p.;
5. Romain Febvre (FRA, KAW), 31 p.;
6. Mitchell Evans (AUS, HON), 31 p.;
7. Glenn Coldenhoff (NED, GAS), 29 p.;
8. Clement Desalle (BEL, KAW), 26 p.;
9. Alessandro Lupino (ITA, YAM), 25 p.;
10. Arminas Jasikonis (LTU, HUS), 23 p.

MXGP - World Championship Top 10 Classification: 
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 285 points;
2. Tim Gajser (SLO, HON), 278 p.;
3. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 263 p.;
4. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 255 p.;
5. Jorge Prado (ESP, KTM), 237 p.;
6. Arminas Jasikonis (LTU, HUS), 233 p.;
7. Glenn Coldenhoff (NED, GAS), 233 p.;
8. Romain Febvre (FRA, KAW), 203 p.;
9. Gautier Paulin (FRA, YAM), 201 p.;
10. Clement Desalle (BEL, KAW), 194 p.

MXGP - Manufacturers Classification: 
1. KTM, 361 points;
2. Honda, 315 p.;
3. Yamaha, 294 p.;
4. Kawasaki, 269 p.;
5. GASGAS, 247 p.;
​6. Husqvarna, 236 p.;




Na corrida de abertura da MX2, foi Tom Vialle, da equipe Red Bull KTM Factory Racing, que agarrou o FOX Holeshot, enquanto Jago Geerts da Monster Energy Yamaha Factory Racing também ficou em segundo lugar.

Thomas Kjer Olsen, da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing, também começou da melhor maneira e ficou em terceiro. Geerts passou então para a liderança, enquanto Vialle e Olsen ficaram para trás, embora Vialle tenha respondido rapidamente.

Enquanto isso, a Hitachi KTM abastecida pelo piloto de Milwaukee Conrad Mewse não teve a melhor largada da corrida e caiu em 16º, depois de se qualificar em 4º lugar no Time Practice no início desta manhã.

Jed Beaton da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing estava fazendo movimentos no início da corrida, ao passar Bailey Malkiewicz da equipe Honda 114 Motorsports em 7º. Não muito depois, Ruben Fernandez da SDMCORSE-Yamaha foi o próximo piloto na mira de Beaton.

Mewse então começou a fazer uma boa recuperação, estabelecendo sua volta mais rápida da corrida com 1: 56.396 e subindo para 7º na volta 5. Ao mesmo tempo, vimos uma mudança para a liderança, pois Geerts conseguiu passar Vialle e torne-se o novo líder da corrida.

Como os três primeiros estavam bem agrupados, Maxime Renaux da Yamaha SM Action MC Migliori J1 Racing começou a correr atrás de Olsen, que era terceiro. O piloto da Yamaha estava dando duro, usando cada centímetro do circuito enquanto procurava uma maneira de passar. Eventualmente, ele foi capaz de fazer um movimento sólido e ficar em terceiro.

Enquanto Renaux se movimenta, Beaton é o 5º, mas Geerts continua a liderar e tem 2.811 segundos à frente de Vialle. Momentos depois, Renaux caiu do P3, devolvendo a vaga a Olsen, enquanto outros também o ultrapassavam.

Vialle então foi 2 segundos mais rápido do que Geerts enquanto reduzia a diferença para apenas 1,3 segundos, tentando colocar uma carga tardia para a vitória, embora os defensores começaram a fazer sua parte, desacelerando Vialle, o que deu a Geerts mais espaço para respirar.

Faltam 3 voltas e o top 5 é liderado por Geerts, seguido por Vialle, Olsen, Beaton e Mewse. Embora Geerts se aproximasse da vitória na corrida de abertura, os defensores estavam realmente trabalhando a seu favor, já que Vialle estava sendo pego por Olsen e Beaton. E a 1 volta o 2º, 3º e 4º estiveram extremamente próximos, com Olsen a dar o seu melhor mesmo antes da linha de chegada, embora Vialle tenha conseguido manter a segunda posição, com Geerts conquistando a vitória.

Na segunda corrida da categoria MX2, estava mais uma vez Tom Vialle na frente, liderando Ben Watson e Jago Geerts, da Monster Energy Yamaha Factory Racing. Jed Beaton também largou bem e foi atrás de Watson para o segundo, com Geerts a cair para quarto, seguido por Roan van de Moosdijk da F&H Kawasaki Racing e Maxime Renaux.

Mais uma vez, Mewse não teve a melhor partida para a corrida e caiu em 20º na primeira volta da corrida. Algumas voltas depois, o britânico continuou a lutar ao recuperar apenas uma posição. E não ficou muito melhor para os pilotos britânicos porque Watson caiu do 2º lugar na volta 3. Embora ele tenha conseguido se juntar rapidamente e caiu em 5º.

De volta aos líderes, Vialle liderava a corrida por 3,888 segundos, com Beaton em segundo e Geerts em terceiro. Embora Beaton tenha lutado muito para acompanhar Vialle, ele estabeleceu a volta mais rápida da corrida na volta 5.

Depois, pareceu que Renaux estava com problemas, ao passar pelo pit lane apontando para a moto e balançando a cabeça, ele era 8º na época.

Com 13 minutos mais 2 voltas para o final, Vialle começou a dar baixa na corrida ao dobrar sua liderança, enquanto Beaton começou a ser pressionado por Geerts. E não demorou muito para que o # 193 encontrasse um caminho e se movesse para o P2.

Vialle continuou a fazer a sua própria corrida, ao estabelecer a volta mais rápida da corrida para as fases finais da corrida e manteve uma liderança constante de 6,8 segundos. Entretanto, Renaux perde em 8º para Stephen Rubini da Honda Racing Assomotor.

Vialle conseguiu a prancha de duas voltas liderando Geerts, Beaton, van de Moosdijk, Olsen, Fernandez, Rubini, Renaux e Kevin Horgmo da Marchetti Racing Team KTM. E não houve mudança para a liderança, então Vialle levou a bandeira quadriculada na corrida 2, com Geerts terminando em segundo e Beaton em terceiro.

Em termos de pódio, Tom Vialle somou a segunda vitória consecutiva aqui em Faenza, com Jago Geerts subindo ao segundo degrau do pódio, e Jed Beaton fazendo seu primeiro pódio do ano para terminar em terceiro geral. Vialle também continua na liderança do campeonato com 354 pontos, com Geerts a mais 21 pontos e Renaux em 3º.



Tom Vialle: Na segunda corrida estava a sentir-me muito bem depois de algumas voltas. Fiz uma boa largada e após as voltas senti que estava mais rápido nas ondas do que na primeira corrida, pois não era muito bom na seção de ondas. Fiquei focado quando o Ben Watson caiu e eu estava com uma vantagem de sete segundos, só manter esse fluxo era muito importante até o final, então foi um fim de semana muito bom e vencer novamente é muito bom

Na primeira corrida estava a sentir-me bem nas primeiras voltas e depois de não me sentir tão bem e eles pudessem passar-me, tentei ficar com ele [Geerts] até ao fim e não foi tão mau na primeira raça. Mas fiquei muito feliz por vencer a segunda corrida e estou ansioso por Mantova


Jago Geerts: Hoje foi um bom dia para mim. Fiz uma boa partida e ganhei a corrida, estava a rodar muito bem, o que foi bom. E então, na segunda corrida no início eu estava lutando um pouco. Depois de 15 minutos peguei o ritmo e voltei para a segunda posição, então fiquei muito feliz com isso. Não perdi nenhum ponto e não ganhei nenhum, mas ainda tenho muitas corridas pela frente e estou me sentindo bem. Estou ansioso para o próximo


Jed Beaton: “É obviamente bom estar de volta ao pódio, tem sido desde Portugal e houve muitos tempos difíceis desde então, mas é muito bom estar de volta. Para ser honesto, é apenas um macaco nas minhas costas, já que faz tanto tempo e eu só queria isso por muito tempo. Eu senti como se estivesse cavalgando bem por estar de volta aqui e isso não está acontecendo, então hoje foi apenas bom e estou ansioso para o próximo


MX2 - Grand Prix Race 1 – Top 10 Classification: 
1. Jago Geerts (BEL, Yamaha), 35:27.462;
2. Tom Vialle (FRA, KTM), +0:02.931;
3. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0:03.502;
4. Jed Beaton (AUS, Husqvarna), +0:04.197;
5. Conrad Mewse (GBR, KTM), +0:18.609;
6. Roan Van De Moosdijk (NED, Kawasaki), +0:24.212;
7. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0:25.370;
8. Stephen Rubini (FRA, Honda), +0:25.968;
9. Ruben Fernandez (ESP, Yamaha), +0:43.405;
10. Maxime Renaux (FRA, Yamaha), +0:49.825.

MX2 - Grand Prix Race 2 – Top 10 Classification: 
1. Tom Vialle (FRA, KTM), 34:15.955;
2. Jago Geerts (BEL, Yamaha), +0:07.101;
3. Jed Beaton (AUS, Husqvarna), +0:11.101;
4. Roan Van De Moosdijk (NED, Kawasaki), +0:14.561;
5. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0:16.380;
6. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0:17.711;
7. Ruben Fernandez (ESP, Yamaha), +0:40.395;
8. Stephen Rubini (FRA, Honda), +0:49.522;
9. Maxime Renaux (FRA, Yamaha), +0:54.656;
10. Kevin Horgmo (NOR, KTM), +0:55.671.

MX2 - GP Top 10 Classification: 
1. Tom Vialle (FRA, KTM), 47 points;
2. Jago Geerts (BEL, YAM), 47 p.;
3. Jed Beaton (AUS, HUS), 38 p.;
4. Thomas Kjer Olsen (DEN, HUS), 35 p.;
5. Roan Van De Moosdijk (NED, KAW), 33 p.;
6. Ben Watson (GBR, YAM), 30 p.;
7. Ruben Fernandez (ESP, YAM), 26 p.;
8. Stephen Rubini (FRA, HON), 26 p.;
9. Maxime Renaux (FRA, YAM), 23 p.;
10. Conrad Mewse (GBR, KTM), 21 p.

MX2 - World Championship Top 10 Classification: 
1. Tom Vialle (FRA, KTM), 354 points;
2. Jago Geerts (BEL, YAM), 333 p.;
3. Maxime Renaux (FRA, YAM), 259 p.;
4. Jed Beaton (AUS, HUS), 247 p.;
5. Roan Van De Moosdijk (NED, KAW), 210 p.;
6. Ben Watson (GBR, YAM), 191 p.;
7. Thomas Kjer Olsen (DEN, HUS), 188 p.;
8. Mathys Boisrame (FRA, KAW), 182 p.;
9. Conrad Mewse (GBR, KTM), 162 p.;
10. Ruben Fernandez (ESP, YAM), 156 p.

MX2 - Manufacturers Classification: 
1. Yamaha, 367 points;
2. KTM, 357 p.;
3. Kawasaki, 282 p.;
4. Husqvarna, 271 p.;
5. Honda, 181 p.;
​6. GASGAS, 81 p.


Fonte:MXGP