Outras Modalidades

Brasileiro de Supermoto em Minas Gerais

Escrito em 23/05/2018
CBM


A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Supermoto reuniu pilotos renomados e mais de quatro mil pessoas no Kartódromo de Itajubá, em Minas Gerais.

Por Dida Brasil

Com a calorosa hospitalidade mineira, a cidade de Itajubá recebeu a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Supermoto, no domingo (20/05), para um dia inteiro de adrenalina e muita emoção.

Nesta etapa, participaram 32 pilotos de várias partes do Brasil, distribuídos nas diversas categorias do campeonato. Entre eles, marcaram presença Massoud Nassar, piloto expoente da cidade e campeão brasileiro de Motocross, Marcelo Silvério, Juninho Trudes, Pedro Rehn e Chiquinho Velasco.

Segundo o organizador do Campeonato, Carlos Senise, a segunda etapa, em Itajubá, trouxe de volta alguns pilotos que não participaram da primeira etapa, que teve mais de 50 competidores, como Rafael Fonseca, 11 vezes campeão brasileiro, Ranieri Brasil, piloto da SM4 e Danilo Araújo, além de Simão Lawant que compete nos Estados Unidos. “O piloto Laszlo Piquet que venceu as duas corridas da última etapa do Campeonato na categoria SM BIKERS não pode comparecer por problemas pessoais, mas garantiu que estará nas próximas etapas. Ele fez falta porque seria um forte concorrente para a categoria”, ressaltou Senise.

O trabalho começou na sexta-feira (18), com os treinos livres dos pilotos para reconhecimento da pista e adaptações para as provas. O dia foi marcado pela perda de Juninho Trudes que fundiu o motor de sua moto e acabou perdendo muito tempo e tendo bastante trabalho com a troca do equipamento, mas, sem êxito, precisou utilizar a moto de um amigo para não ficar fora da etapa.

No sábado (19), os treinos começaram conforme o cronograma, seguindo os horários estabelecidos pela organização, mas a tarde uma forte tempestade desabou do céu interrompendo a programação e derrubando parte da estrutura montada para o evento. Foi necessário cancelar os treinos pela falta de condição da pista e para realizar o trabalho de recuperação da estrutura para o campeonato na manhã seguinte.

O grande dia da competição oficial amanheceu iluminado trazendo a certeza da realização do campeonato. Com o calor de um sol maravilhoso a equipe organizadora cuidou rapidamente da manutenção da pista de asfalto e, principalmente dos trechos de terra que acumularam muitas poças d’água. Como parte do percurso de provas, ficou estabelecido, para a segurança dos pilotos que as baterias realizadas em terra ficariam para a parte da tarde.

Por volta das 9h30, a organização deu início ao Warm Up de todas as categorias, começando com as que utilizariam apenas o asfalto, a SM BIKERS, STREET 250 e SPEED 300. Em seguida as Supermoto, SM1, SM2, SM 3 e SM4.

 



E assim, a adrenalina foi tomando conta de todos. A primeira bateria, SM BIKERS, STREET 250 e SPEED 300, foi vencida pelo piloto Rafael Fonseca que usou a moto do Laszlo Piquet, seguido de perto, em disputa acirrada, por Mauriti Junior e Juninho Trudes que lutaram bastante pela segunda posição da bateria. Neste percurso, destaque para a participação de Christyann Simões, de Minas Gerais, que está iniciando na Supermoto. Nesta mesma bateria, a categoria SPEED 300 foi vencida pelo piloto Helder Shad, do Rio de Janeiro, e a STREET 250, por Samuel Salla.

Já na categoria Supermoto, SM1, SM2, SM 3 e SM4 largaram juntas e a disputa foi ferrenha entre Rafael Fonseca e Chiquinho Velasco, da Moto 71. Por cerca de 15 voltas eles ficaram rentes, lutando pela segunda posição, até que Velasco cortou pela grama para tentar ultrapassar e Fonseca acabou por desistir da prova por considerar a manobra desleal. Chiquinho foi punido com a perda de uma posição na prova que lhe custou um lugar mais alto no  pódio, ficando em segundo lugar. Quem tomou a dianteira foi Pedro Rehn, que ficou em primeiro seguido por Chiquinho e, Kléber Justino em terceiro que acabou se beneficiando com a punição de Chiquinho.

 

 

 

 

Disputa também na SM2, mas quem levou foi Eduardo Venzol, seguido por Wilson Guimarães. E na SM3, Fábio Florian, que vem se destacando na categoria, ficou na dianteira, assim como o carioca Helder Shad, na SM3 PRÓ.

A emoção continuou durante a tarde, após vistoria no trecho de terra, foi iniciada a competição da categoria SM BIKERS, STREET 250 E SPEED 300. Na pista completa, o primeiro lugar ficou com o piloto Mauriti Júnior, de Curitiba, seguido por Juninho Trudes e Simão Lawant.

O ponto alto da competição ficou na última bateria reunindo SM1, SM2, SM3 e SM4, a mais aguardada pelo público que não saiu do kartódromo durante o dia todo, esperando a prova das motos com pneus lisos nos trechos de terra. “A pista de motocross, com uma mesa de 18 metros, lançava as motos a uma altura espetacular, por isso não só o público, mas os pilotos estavam ansiosos por esta prova”, disse Carlos Senise.

A bateria foi vencida por Chiquinho Velasco que disputou com Pedro Hehn cada salto do trecho de terra. Em busca de melhor colocação, Kléber Justino correu muito, mas, machucado se contentou com o terceiro lugar.

A SM2, com trecho de terra, ficou com três pilotos que estão se destacado na categoria: Eduardo Venzol e os irmãos Wilson e Cleber Guimarães. Venzol venceu, mas seguido de perto pelos irmãos, que ficaram em segundo e terceiro lugares. E para finalizar, a SM4 foi vencida por Chiquinho Velasco seguido por Marcelo Silvério e Massoud Nassar.

Ao fim da etapa, o organizador Carlos Senise agradeceu a cidade e os parceiros pela realização do campeonato. "A expectativa foi mais que superada. Todos gostaram, o público compareceu em massa e os pilotos locais estão animados. A cidade não tem tradição do Supermoto, mas foi plantada a semente para que o esporte seja desenvolvido e, ao que tudo indica, a próxima etapa em Itajubá terá um número bem maior de pilotos”, destacou Senise.

Com a soma dos resultados da primeira e segunda bateria saiu os campeões

SM1 – Piloto Pedro Rehn, Chiquinho Velasco e Kleber Justino

SM1 STOCK – Ranieri Brasil

SM2 – Eduardo Venzol, Wilson Guimaraes, Juninho Trudes e Marcelo Toma

SM3 – Fábio Florian

SM3 PRÓ – Hélder Shad

SM4 – Chiquinho Velasco, Marcelo Silvério, Massoud Nassar e Kléber Augusto e Danilo Araújo

SM BIKERS – Maurti Jr, Juninho Trudes, Alexandre Motta, Christiann Simões e Rafael Fonseca

SPEED 300 – Hélder Shad

STREET 250 -  Samuel Salla

O Campeonato Brasileiro de Supermoto conta com o patrocínio de Piquet Sports Supermoto, IMS Racewear, Dynotron dinamômetros, SAC Seguros e Mamute energy Drink.

Fotos: Ricardo Santos.

A próxima etapa do Brasileiro de Supermoto será dia 1º de julho em Balneário Camboriú - SC.