MXSX Internacionais

Gajser e Prado vencem na Letônia

Escrito em 17/06/2019
Youthstream

 A 9ª rodada do Campeonato Mundial de Motocross da FIM forneceu ações de corrida imprevisíveis combinadas com a presença elétrica de torcedores e condições climáticas incríveis que foram uma cereja no topo de um épico MXGP da Letônia .

MXGP da Letónia acabou por ser uma prova dura dos campeonatos MXGP e MX2. Foi o piloto do Team HRC, Tim Gajser, e Jorge Prado, da Red Bull KTM Factory Racing, que se afastou da areia branca de Kegums, na Letónia, com as vitórias do Grande Prémio. Os dois proprietários de placas vermelhas continuam construindo sua lista de vitórias no GP, Gajser marcando seu 20º e Prado sua 24ª vitória. Eles também ampliaram sua liderança na corrida de pontos do campeonato MXGP e MX2.

O segundo lugar geral no MXGP foi o Romain Febvre, da Monster Energy Yamaha Factory MXGP, e o terceiro Arnaud Tonus, do MXGP, da Monster Energy Wilvo Yamaha . No MX2, o segundo lugar foi o Jago Geert, da Monster Energy Kemea Yamaha Official MX2, e o terceiro Thomas Kjer Olsen, da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing.

Com uma mistura de sol e céu nublado, uma grande multidão e o sempre lindo circuito de Kegums garantiram que havia mais do que o suficiente para deixar o circuito satisfeito com as corridas e os resultados.




Surpreendentemente o vencedor da corrida de qualificação do MXGP no sábado, Jeffrey Herlings da Red Bull KTM Factory Racing caiu na volta de aquecimento e o pé lesionado foi atropelado pela Arminas Jasikonis da Rockstar Energy Husqvarna Factory , causando muita dor antes e durante o Dutchman. a corrida de abertura do MXGP. Mais tarde, ficou sabendo que Herlings havia quebrado o tornozelo, que a lesão obviamente o fez sair da segunda corrida do MXGP.

Jeffrey Herlings , da Red Bull KTM Factory, levou o FOX Holeshot na corrida de abertura do MXGP, mas passou direto de Antonio Cairoli, da Red Bull KTM Factory Racing . O par de pilotos da Red Bull KTM foi seguido por Arnaud Tonus, da Monster Energy Wilvo Yamaha Oficial MXGP , Romain Febvre , da Monster Energy Yamaha Factory Racing, e Tim Gajser, da Team HRC, que passou pelo Febvre na 2ª volta.

Tonus passa por Herlings e Cairoli e Herlings também passou por Cairoli por segundo e parecia mais forte à medida que a corrida avançava para o segundo tempo.

Tonus ampliou sua vantagem para mais de três segundos sobre Herlings, mas Herlings começou a se aproximar de Tonus para a liderança e ficou claro que o holandês queria vencer. Cairoli também se esforçou para se afastar do Febvre.

Foi uma batalha brilhante, a que Tonus e Herlings fizeram em um show para a torcida letã, então ele varreu o interior de Tonus e, em seguida, ao redor do lado de fora para a liderança da corrida. Herlings venceu a Corrida 1 de Tonus e Cairoli.

Como o portão caiu no segundo MXGP Race Energy Yamaha Factory MXGP's Jeremy Seewer liderou a segunda corrida MXGP de Tonus e Gajser, mas depois a corrida perdeu ainda mais um piloto com Cairoli a bater forte e lesionou o ombro, ele não conseguiu continuar a corrida Felizmente, não há grandes problemas relatados no momento e mais detalhes sobre suas condições de lesão serão comunicados em breve.

Seewer continuou a liderar com Tonus e Gajser lutando por segundo logo atrás e perto o suficiente para o líder, os três pensam sobre a vitória da corrida. Gajser conseguiu passar para o segundo lugar e começou a empurrar Seewer e procurar um caminho para a liderança. Parecia apenas uma questão de tempo para o piloto da HRC assumir a liderança e na 12ª volta ele fez exatamente isso. Apesar de que Seewer não estava prestes a entregar a vitória para o dono da placa vermelha.

Febvre ultrapassou Tonus e a chance de uma vitória no GP foi para o piloto suíço. Gajser, Seewer e Febvre estavam todos juntos na última volta da corrida, Febvre ultrapassou Seewer por segundo, mas foi Gajser quem venceu a corrida e o geral seguido por Febvre e Tonus, todos com 40 pontos.

O herói local da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing, Pauls Jonass, teve um GP letão, assim como seu companheiro de equipe Arminas Jasikonis. Jonass caiu na corrida 1 caindo para o dia 28, mas conseguindo terminar em 17º, enquanto Jasikonis foi forçado a terminar a corrida mais cedo devido a um problema técnico.

 



Tim Gajser: “Estou muito feliz hoje. Primeira corrida eu estava lutando, mas o segundo eu encontrei um bom ritmo e eu tive uma boa batalha com Jeremy. Estou muito feliz pelo time. Ontem eu tive boa velocidade, mas na corrida de qualificação tive um grande acidente e estava um pouco dolorido hoje com uma dor no pescoço, mas consegui o sexto lugar na primeira corrida. Segunda corrida Tentei montar minha corrida e não sabia que tinha ganhado o total. Isso é tudo para o que trabalhamos e estou feliz pela equipe. ”

 



Romain Febvre: “Hoje foi bom, muito melhor que ontem. Eu cometi alguns erros com a configuração da moto ontem. Nós mudamos muito por hoje e me senti melhor. Meu começo não estava lá e eu lutei um pouco. Eu poderia ter terminado em quarto, mas fiquei com uma bomba de braço muito ruim. Tony estava na minha frente e eu não consegui pegá-lo. Na segunda corrida tive uma boa primeira volta e mantive o meu momento. No meio da corrida eu lutei na onda, mas consegui pegar os caras na frente. Talvez eu precisasse de duas ou três voltas extras para pegar Tim. Eu pensei que eu ganhei o total, mas estou feliz, mesmo um pouco decepcionado. Não é muito tempo depois que voltei da minha lesão, então me sinto satisfeita ”.




Arnaud Tonus: “Eu tive um bom pressentimento, no começo eu fui passado por Jeffrey e eu o segui, então eu encontrei algumas boas linhas e foi ótimo liderar. Eu tinha uma boa liderança, mas Jeffrey passou por mim e conseguiu a vitória. Vou levar todas as corridas para aprender e melhorar. Eu tenho que ser feliz. Claro, um pouco frustrado, chegando tão perto da vitória, vou continuar trabalhando e é ótimo estar no pódio, eu gosto muito disso. A maneira que eu estava andando hoje, é talvez o melhor que eu tenho montado nestes tipos de condições. Já faz anos que estou tentando trabalhar comigo mesmo para competir nesse nível e, se você olhar para os últimos GPs, estou super feliz. Meu mecânico me disse que se eu conseguisse passar o Romain, poderia ganhar o GP, mas a pista estava incompleta e tentei mantê-lo em duas rodas.


MXGP Race 1 Top Ten: 
1. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 34: 02.925;
 
2. Arnaud Tonus (SUI, Yamaha), +0: 01,599; 
3. Antonio Cairoli (ITA, KTM), +0: 12.059; 
4. Romain Febvre (FRA, Yamaha), +0: 14,205; 
5. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0: 15.980; 
6. Tim Gajser (SLO, Honda), +0: 17,943; 
7. Jeremy Van Horebeek (BEL, Honda), +0: 24,661;
8. Gautier Paulin (FRA, Yamaha), +0: 26,842; 
9. Max Anstie (GBR, KTM), +0: 27,942; 
10. Ivo Monticelli (ITA, KTM), +0: 34.864.

MXGP Race 2 Top Ten: 
1. Tim Gajser (SLO, Honda), 35: 56.037;
 
2. Romain Febvre (FRA, Yamaha), +0: 02.189; 
3. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0: 02.738; 
4. Arnaud Tonus (SUI, Yamaha), +0: 15,871; 
5. Jeremy Van Horebeek (BEL, Honda), +0: 22,078; 
6. Pauls Jonass (LAT, Husqvarna), +0: 26,723; 
7. Arminas Jasikonis (LTU, Husqvarna), +0: 30.127; 
8. Glenn Coldenhoff (NED, KTM), +0: 32,947; 
9. Julien Lieber (BEL, Kawasaki), +0: 39,120; 
10. Ivo Monticelli (ITA, KTM), +0: 46.611.

Classificação Geral do MXGP Top 10: 
1. Tim Gajser (SLO, HON), 40 pontos;
 
2. Romain Febvre (FRA, YAM), 40 p .;
3. Arnaud Tonus (SUI, YAM), 40 p .; 
4. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 36 p .; 
5. Jeremy Van Horebeek (BEL, HON), 30 p .; 
6. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 25 p .; 
7. Gautier Paulin (FRA, YAM), 23 p .; 
8. Glenn Coldenhoff (NED, KTM), 22 p .; 
9. Ivo Monticelli (ITA, KTM), 22 p .; 
10. Max Anstie (GBR, KTM), 20 p.

MXGP - Classificação do Campeonato Mundial Top 10: 
1. Tim Gajser (SLO, HON), 391 pontos;
 
2. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 358 p .; 
3. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 256 p .; 
4. Gautier Paulin (FRA, YAM), 254 p .; 
5. Arnaud Tonus (SUI, YAM), 246 p .; 
6. Arminas Jasikonis (LTU, HUS), 226 p .; 
7. Clement Desalle (BEL, KAW), 208 p .; 
8. Jeremy Van Horebeek (BEL, HON), 200 p .; 
9. Glenn Coldenhoff (NED, KTM), 190 p .; 
10. Pauls Jonass (LAT, HUS), 186 p.

MXGP - Classificação dos Fabricantes: 
1. Honda, 400 pontos;
 
2. KTM, 395 p .; 
3. Yamaha, 356 p .; 
4. Kawasaki, 281 p .; 
5. Husqvarna, 265 p .;



Na abertura da corrida MX2 do dia, foi Jorge Prado, da pole da Red Bull KTM Factory Racing, que comandouThomas Kjer Olsen, da Rockstar Energy Husqvarna, e Ben Watson, do Monster Energy Kemea Yamaha Official MX2.

Jago Geerts, do Monster Energy Kemea Yamaha Official MX2, que estava procurando uma maneira de ultrapassar seu companheiro de equipe, foi para o terceiro lugar e depois de cinco voltas a vantagem foi de três segundos entre Prado e Olsen, e

Prado segurou uma vantagem de quatro segundos na sétima volta, e Mitch Evans , da Honda 114 Motorsports,passou pelo Jed Beaton da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing para a nona posição na mesma volta. Logo após Hitachi KTM abastecido por Bas Vaessen de Milwaukee também passou Beaton, mas Beaton não estava prestes a desistir e passou o holandês de volta. Eventualmente Vaessen passou para o 10º.

Geerts estava em toda a Olsen na 12ª volta e procurava o segundo lugar, mas Prado já tinha ido embora, quase oito segundos à frente dos dois que lutavam por segundo.

Na 17ª volta Prado esteve cinco segundos à frente de Geerts, que passou por Olsen, depois Watson e Maxime Renaux preencheram os cinco primeiros. Enquanto Vaessen assumiu o comando quando passou Evans, Tom Vialle e Michele Cervellin a subir para a sexta posição, o Prado conquistou o seu 14º título de MX2 em 2019.

Prado cruzou a linha branca da Corrida 2 para primeiro levar o segundo FOX Holeshot do dia com Olsen e Vialle em segundo e terceiro. Bem de volta ao pelotão estavam Evans em 19º lugar, Henry Jacobi 26 da F & H KawasakiDarian Sanayei, da BIKE IT Yamaha , em 28º.

Grande pilotagem de Mitchell Harrison da BUD Racing Kawasaki ao passar para o 12º lugar, mas não tão bem de Evans quando caiu e saiu do top 20. Depois de cinco voltas, o Prado conseguiu uma vantagem de cinco segundos de Olsen, com Vialle em terceiro.

A liderança maciça após 11 voltas e Prado foi tão suave como seda em primeiro lugar, enquanto Olsen lutou muito para manter Geerts fora de sua roda de trás, o belga parecendo mais rápido.

Geerts passou Olsen a duas voltas do fim e Vaessen subiu para o sétimo lugar. Prado acabou ganhando de Geerts e Olsen.

 



Jorge Prado: “É a primeira vez que venço aqui, fiquei em quarto lugar duas vezes aqui. Eu ganhei a corrida de qualificação e duas corridas hoje, então isso me faz feliz. Outro ótimo final de semana indo 1-1 e fazendo a diferença maior nos pontos. Eu me senti confortável e quero agradecer a equipe, minha família e minha namorada. Isso está me fazendo ficar no nível superior, como estou fazendo agora ".



Jago Geerts: “Muito bom começo, mas os três primeiros cantos eu estraguei um pouco, eu tentei tudo o que pude fazer para passar Thomas e estou muito feliz com o fim de semana.”



Thomas Kjer Olsen: “Estou finalmente começando bem e estando lá em cima aprendo muito. A velocidade é alta desde o começo e é muito chato não poder ficar lá, mas dei tudo de mim e quero agradecer a todos atrás de mim ”.


Corrida MX2 1 Top Ten: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 34: 06.293;
 
2. Jago Geerts (BEL, Yamaha), +0: 04.953; 
3. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0: 09,229; 
4. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0: 28,798; 
5. Maxime Renaux (FRA, Yamaha), +1: 01,552; 
6. Bas Vaessen (NED, KTM), +1: 02,074; 
7. Tom Vialle (FRA, KTM), +1: 05,903;
8. Michele Cervellin (ITA, Yamaha), +1: 09,602; 
9. Mitchell Evans (AUS, Honda), +1: 11,443; 
10. Jed Beaton (AUS, Husqvarna), +1: 12,339;

MX2 Race 2 Top Ten: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 35: 45.289;

2. Jago Geerts (BEL, Yamaha), +0: 16,407; 
3. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0: 17,948; 
4. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0: 34,377; 
5. Adam Sterry (GBR, Kawasaki), +0: 51,633; 
6. Henry Jacobi (GER, Kawasaki), +0: 55,760; 
7. Bas Vaessen (NED, KTM), +1: 00,908; 
8. Maxime Renaux (FRA, Yamaha), +1: 03,748; 
9. Tom Vialle (FRA, KTM), +1: 04.762; 
10. Michele Cervellin (ITA, Yamaha), +1: 06.145;

Top Ten Geral do MX2: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 50 pontos;
 
2. Jago Geerts (BEL, YAM), 44 p .; 
3. Thomas Kjer Olsen (DEN, HUS), 40 p .; 
4. Ben Watson (GBR, YAM), 36 p .; 
5. Bas Vaessen (NED, KTM), 29 p .; 
6. Maxime Renaux (FRA, YAM), 29 p .; 
7. Tom Vialle (FRA, KTM), 26 p .; 
8. Michele Cervellin (ITA, YAM), 24 p .; 
9. Adam Sterry (GBR, KAW), 22 p .; 
10. Jed Beaton (AUS, HUS), 19 p .;

Campeonato MX2 Top Ten: 
1. Jorge Prado (ESP, KTM), 397 pontos;
 
2. Thomas Kjer Olsen (DEN, HUS), 367 p .; 
3. Jago Geerts (BEL, YAM), 301 p .; 
4. Henry Jacobi (GER, KAW), 251 p .;
 5. Ben Watson (GBR, YAM), 246 p .; 
6. Tom Vialle (FRA, KTM), 242 p .; 
7. Mitchell Evans (AUS, HON), 226 p .; 
8. Adam Sterry (GBR, KAW), 191 p .; 
9. Davy Pootjes (NED, HUS), 157 p .; 
10. Michele Cervellin (ITA, YAM), 156 p .;

MX2 - Classificação dos Fabricantes: 
1. KTM, 435 pontos;
 
2. Husqvarna, 372 p .; 
3. Yamaha, 346 p .; 
4. Honda, 285 p .; 
5. Kawasaki, 283 p .;