MXSX Internacionais

Veteranos retornam do World Vet Motocross Championships 2018 com muitos troféus

Escrito em 14/11/2018
Divulgação


A equipe Team Brasil do catarinense Richard Berois, participou da 34ª edição do World Vet Motocross, conhecida como “Mundial de Veteranos”, em Glen Helen, na Califórnia. O evento aconteceu dos dias 02 a 04 e reuniu mais de mil pilotos do motocross do mundo.

Os catarinenses Richard Berois, Luciano Farias, Rogério Schmitt participaram de mais uma edição, junto com Gilmar Meneghini e Jorge Negretti  e Roque Colman que também compõem a equipe.

Para Berois, a cada ano o nível dos pilotos eleva muito. “A cada edição nós sentimos que a competição está mais difícil pelo grande nível e quantidade de pilotos, também pelo nível técnico da pista e o clima da região.  Porém, a satisfação de competir nos Estados Unidos, é sem dúvida recompensadora. É um sonho”, conta.

Para o piloto, é arrepiante chegar em Glen Helen a cada edição do evento. “Lá vemos que o motocross está na veia desses amantes do esporte. Passamos os dias entre as pistas e as lojas de equipamentos para motocross. Aproveitamos o tempo para ver tudo que não temos no Brasil. Lá é o paraíso”, expressa.

Confira os resultados das provas de sábado (03) e domingo (04):

Sábado:

Roque Colman correu na +65 Plus - No World Vet foi um pouco mais difícil, apesar de não ter saído com a vitória, foi o ano que mais acelerei. A pista estava cheia de valas, e buracos, e optei por andar com uma moto 250cc. Apesar do 3 lugar saio muito satisfeito principalmente por ter batalhado com uma lenda do MX Americano, Jim Oneal.

Richard Berois correu na 40+, fazendo na primeira bateria segundo lugar e na segunda bateria foi o primeiro, ficando na final em primeiro lugar.  Também correu na 35+, conquistando na primeira e segunda bateria a quarta colocação e assim ficando na final nesta posição.

Rogério Schmitt correu na 50+, conquistando a nona posição na primeira bateria e na segunda ficou em oitavo, terminando em oitavo lugar na final.

Luciano Farias correu na 40+, ficando em 14º na primeira bateria e na segunda terminou em 13º, ficando na final em 13º lugar.

Gilmar Meneghini correu na 40+, ficando em 10º na primeira bateria. Na segunda terminou também em 10º,  e manteve essa mesma posição na final.

Jorge Negretti correu na 50+, terminando a primeira bateria em quinto lugar, mas não correu na segunda,  ficando na final em 15º.
 

Domingo:

Berois na 40+, conquistou o primeiro lugar nas duas baterias e na final. Na 35+, ficou em segundo nas duas baterias e na final ficou em 24º.

Schmitt na 50+, foi nono colocado na primeira bateria e na segunda terminou em oitavo. Assim, na final ficou em oitavo.

Farias pela 40+, ficou em sexto na primeira bateria e na segunda terminou em 14º,  ficando na final em nono lugar.

Meneghini correu na 40+, ficando em terceiro na primeira bateria e em sexto na segunda. Na final terminou em quarto lugar. Pela 35+, fez na primeira bateria o terceiro lugar e na segunda terminou em 10º, ficando na final em sétimo lugar.

Negretti pela 50+, fez na primeira bateria sétimo lugar e na segunda  acabou a prova em nono. Na final, ficou em oitavo lugar.