MXSX Internacionais

MX internacional Cairoli a um passo do sucesso

Escrito em 13/02/2019
Cesar Araujo


 O Internazionali d'Italia de Motocross 2019 terminou em Mântua Tony Cairoli (KTM Red Bull Factory Racing Team) confirmou-se campeão em ambas as classes: em MX1, onde ele levou a melhor sobre um selvagem Tim Gajser (Honda HRC) e no Romain Febvre (Monster Energy Yamaha Factory), e no Supercampione, categoria que dominou três vitórias, precedendo com 240 pontos na classificação do campeonato Gajser (200) e o camarada Jorge Prado (KTM Red Bull Factory Racing Team), terceiro com 160 pontos no 250 a quatro tempos.

Na última corrida do dia, tudo aconteceu, com Cairoli, que venceu o buraco e dominou toda a corrida, precedendo a linha de chegada Max Nagl (KTM Sharoltz) e seu parceiro Prado, enquanto Gajser quarto foi forçado a remontar depois de um acidente na primeira volta e Febvre, envolvido em um acidente com Brian Bogers (Honda HRC), ele foi forçado a se aposentar. Na corrida MX1, coube ao piloto da Honda oficial subir o degrau mais alto do pódio.

O esloveno, depois de passar o suíço Aranud Tonus (Monster Energy Wilvo MXGP), autor do buraco do EICMA, dominou a corrida de 450, mantendo à distância os ataques do Febvre, segundo no final das 15 voltas da corrida. Tony Cairoli, autor da pole position, mas saiu muito tarde, mas ainda ficou em terceiro na linha de chegada depois de um grande retorno. Cairoli conquistou assim o título da categoria com 320 pontos em Romain Febvre, que nas três corridas totalizaram 300 pontos e em Gajser, terceiro na classificação final com 280 pontos.

Full boot no MX2 para o jovem galego, campeão mundial da categoria, Jorge Prado, que também venceu em Mântua, trazendo para três os sucessos conquistados nas três corridas disputadas e com 360 pontos diante de Mikkel Haruup de 165 comprimentos e Michele Cervellin (Yamaha Ação SM) de 180. Na corrida, EICMA buraco para o galego, que precedeu o companheiro de marca Tom Vialle (KTM Red Bull Factory Racing Team), que fechou mas o terceiro calor atrás dele do compatriota Brian Moreaux (Kawasaki Bud Racing), segundo sob a bandeira quadriculada.

Florient Miot (Yamaha MJC) é o novo campeão da classe 125. Ao final das seis mangas disputadas no Internazionali, o francês foi o mais consistente, precedendo 1060 pontos na classificação final Andrea Bonacorsi (Celestini KTM Junior Team), que colecionou 930 pontos e o outro azul Mirko Valsecchi (Celestini KTM Junior Team), terceiro no geral com 706 pontos.

Hoje o novo campeão conquistou o terceiro degrau do pódio, suficiente para consolidar a pequena vantagem com a qual chegou em Mântua, precedendo Valsecchi e Bonacorsi, respectivamente em quarto e quinto do dia. Para ganhar a vitória do terceiro compromisso foi o suíço Mike Gwerder (KTM Kini Junior Team), impecável e inalcançável em ambas as frações, o piloto da KTM precedeu o estoniano Jorgen Matthias Talviku (Team A1M), terceiro na primeira bateria e segundo no segundo.