MXSX Internacionais

Cairoli e Geerts de volta ao topo em Kegums para o MXGP de Riga!

Escrito em 12/08/2020
Cesar Araujo

Outro dia de corridas do Grande Prêmio foi concluído aqui em Kegums, para a quarta rodada do Campeonato Mundial de Motocross 2020 FIM.

Desta vez, todos nós fomos brindados com um incrível confronto no meio da semana, cortesia dos pilotos MXGP e MX2 . Ambas as corridas de cada classe viram muitas batalhas extremas que nos mantiveram em alerta, enquanto continuamos a viagem na Letônia com o segundo de três GPs consecutivos para o MXGP de Riga .

Antonio Cairoli da Red Bull KTM Factory Racing e Jago Geerts da Monster Energy Yamaha Factory Racing foram os vencedores do MXGP de Riga, embora suas vitórias não tenham sido fáceis.

 



Uma corrida da classe MXGP foi dramática desde o início quando um grupo de pilotos foi pego em uma queda na primeira curva incluindo Arminas Jasikonis da Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing, Calvin Vlaanderen e Alessandro Lupino da Gebben Van Venrooy Yamaha Racing, além de Jeffrey Herlings, da Red Bull KTM Factory Racing, entre outros.

Embora na frente tenha sido o outro piloto da Red Bull KTM Factory Racing, Jorge Prado, que conquistou o FOX Holeshot na corrida de abertura, seguido pelo companheiro de equipe Antonio Cairoli e Jeremy Van Horebeek da Honda SR Motoblouz que teve uma partida fantástica.

Tim Gajser, da equipe HRC, também caiu na ordem nas voltas iniciais e estava aparecendo na 22ª posição, não onde o atual campeão mundial esperava estar.

Na frente, porém, Cairoli não perdeu tempo para assumir a liderança ao ultrapassar Prado, que então teve seu próprio problema ao ter que entrar nos boxes para trocar a roda dianteira danificada e depois voltar à corrida uma volta depois dos líderes, e terminou a corrida em 29º.

Com um problema na largada, Herlings não perdeu tempo na corrida de abertura, encontrando seu caminho entre um grupo de pilotos. Jasikonis também teve muito trabalho pela frente, tendo que escolher pilotos para salvar alguns pontos na primeira corrida.

Na volta 7, os pilotos da Monster Energy Kawasaki Racing Team Romain Febvre e Clement Desalle estavam em uma batalha própria, com Febvre finalmente encontrando uma maneira de ultrapassar seu companheiro de equipe e piloto da Standing Construct GasGas Factory, Ivo Monticelli, para passar para 6º.

Enquanto isso para Gajser a corrida foi difícil, ele conseguiu chegar ao top 15, embora não muito depois disso sofreu uma queda dramática que o tirou da corrida MXGP de abertura.

Herlings e Jasikonis estavam a fazer uma grande recuperação em campo, com Herlings a alcançar Van Horebeek, que segurava um fantástico segundo lugar atrás de Cairoli, que controlava a corrida. No entanto, na 14ª volta, Van Horebeek sofreu imensa pressão de Febvre e Herlings, perdendo duas posições numa única volta.

A uma volta do fim foi Cairoli, Febvre, Herlings e Jeremy Seewer, da Monster Energy Yamaha Factory Racing, que terminou a corrida, com Van Horebeek a cruzar a meta em P5, com Desalle em 6º, Glenn Coldenhoff da Standing Construct GasGas Factory em 7º e Jasikonis fazendo uma boa recuperação para 8º.

Na segunda corrida, foi Ivo Monticelli voando para fora do portão e passou a reclamar o segundo FOX Holeshot do MXGP de Riga. Cairoli teve outra partida fantástica e foi para cima em 2º, seguido de perto por Mitch Evans da Team HRC, com Herlings e Jasikonis lá também.

Enquanto os pilotos contornavam o circuito de Kegums, Febvre e Gajser fizeram contato em uma das curvas, que viram Febvre cair enquanto Gajser quase conseguia se manter em pé. O acidente realmente afetou as esperanças de Febvre no pódio para esta corrida do meio da semana.

Ansioso para compensar a primeira corrida, Herlings não perdeu tempo ao subir para o P2 e perseguir o 9 vezes campeão mundial. Jasikonis também se juntou à festa e estava pronto para lutar pela vitória.

Não demorou muito para que Herlings alcançasse e ultrapassasse Cairoli, que foi atacado pelo # 27 de Jasikonis que foi atrás do líder da corrida.

Entretanto, Desalle também subia na ordem ao ultrapassar Monticelli para o 6º lugar, enquanto o seu companheiro de equipa Romain Febvre subia em 17º.

Para as fases posteriores, Cairoli pegou nas costas de Jasikonis, que conseguiu manter o # 222 atrás dele, antes da corrida ter um impacto dramático, que viu Herlings cair com apenas 2 voltas do fim.

Quando Cairoli dobrou a esquina, ele não conseguiu evitar o líder da corrida caído e, como resultado, ele próprio caiu, permitindo que Jasikonis se tornasse o novo líder da corrida com um pouco de espaço para respirar.

Embora ele não pudesse descansar por muito tempo, com uma volta e um pouco mais, Seewer estava de costas, com Herlings ali também. No final foi Jasikonis quem conquistou a primeira vitória da carreira, seguido por Seewer e Herlings que terminaram em 3º. Cairoli terminou em 4º enquanto Tim Gajser voltou para 5º.

No geral, foi Antonio Cairoli quem conquistou a 90ª vitória da carreira em Grand Prix, com 43 pontos, enquanto Seewer ficou em segundo lugar com 40 pontos, com Herlings igualando-o por pontos e ocupando a terceira posição do pódio.



Antonio Cairoli: “Estou muito feliz por estar de volta ao pódio e vencer, claro, já que no domingo passado não foi o meu dia com certeza, pensei depois da segunda corrida que machuquei novamente o joelho, fui ao médico ontem tirar um pouco de fluido e colocar um antiinflamatório porque estava muito inchado. Na primeira corrida de hoje, não me meti em problemas e consegui encontrar um bom ritmo e andar suavemente, então foi isso que fizemos e estou muito feliz. Na segunda corrida tive uma boa largada mais uma vez, então o Jeffrey e o Jasikonis estavam muito rápido então me ultrapassaram, tentei seguir e talvez manter a minha posição na corrida, sabia que se não cometer um erro posso empurre um pouco. Depois, a certa altura, nas últimas voltas, acabei de ver as bandeiras amarelas, estava o Jeffrey no chão e também fui apanhado. Eu tinha uma lacuna no próximo cara, então pensei, ok, vamos apenas ficar lá e ver o que acontece. Mas já estava feliz com as melhorias no último fim de semana, então já estou ansioso para a próxima corrida.​



Jeremy Seewer: “Fizemos ótimas corridas também no domingo e me sinto super feliz porque terminei forte, tive algumas boas batalhas com alguns caras durões e me recuperei depois de péssimas largadas. Sinto-me óptimo, mas por outro lado nas duas segundas corridas estive bastante perto da vitória e hoje tenho hipóteses de ganhar o GP, mas no geral estou contente com os resultados, não cometi grandes erros, a pista é difícil, é fácil cometer erros, sinto-me bem, a minha moto está a funcionar bem, estou contente por as coisas estarem a melhorar, por isso estou mesmo pronto para a próxima corrida de domingo ”.​



Jeffrey Herlings: “Na primeira corrida, havia uma moto na minha frente e eu rodei com ele, então tive que me reagrupar e voltar do último como fiz na segunda corrida no fim de semana passado, consegui trabalhar meu caminho para cima para a terceira e simplesmente não consegui passar Febvre. Depois, na segunda corrida, tive uma boa largada, acho que em terceiro, era isso que eu esperava depois das terríveis largadas. Eu estava bem melhor e consegui passar o Tony na segunda ou terceira volta e liderando até duas voltas do fim, aí minha roda dianteira foi embora, é um erro, é estranho porque eu normalmente nunca cometo esses erros, mas ainda assim conseguimos terminar terceiro. Já pedi desculpas ao Tony, mas peço desculpas novamente porque ele pode ter caído por minha causa, mas subi ao pódio e ainda lideramos o campeonato, então espero que este domingo possamos estar no topo da caixa ”.​


MXGP - Grand Prix Race 1 - Classificação Top 10:
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 34: 29.922;
2. Romain Febvre (FRA, Kawasaki), +0: 04.620;
3. Jeffrey Herlings (NED, KTM), +0: 05.673;
4. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0: 07.124;
5. Jeremy Van Horebeek (BEL, Honda), +0: 12.248;
6. Clement Desalle (BEL, Kawasaki), +0: 14.327;
7. Glenn Coldenhoff (NED, GASGAS), +0: 18,408;
8. Arminas Jasikonis (LTU, Husqvarna), +0: 19,625;
9. Arnaud Tonus (SUI, Yamaha), +0: 25,257;
10. Brian Bogers (NED, KTM), +0: 38.414.

MXGP - Grand Prix Race 2 - Classificação dos 10 melhores:
1. Arminas Jasikonis (LTU, Husqvarna), 34: 12.449;
2. Jeremy Seewer (SUI, Yamaha), +0: 01.125;
3. Jeffrey Herlings (NED, KTM), +0: 02,108;
4. Antonio Cairoli (ITA, KTM), +0: 21.521;
5. Tim Gajser (SLO, Honda), +0: 25,447;
6. Clement Desalle (BEL, Kawasaki), +0: 30,133;
7. Ivo Monticelli (ITA, GASGAS), +0: 32,726;
8. Gautier Paulin (FRA, Yamaha), +0: 34,095;
9. Calvin Vlaanderen (NED, Yamaha), +0: 35.204;
10. Arnaud Tonus (SUI, Yamaha), +0: 36.397.

MXGP - Classificação Geral Top 10:
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 43 pontos;
2. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 40 p .;
3. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 40 p .;
4. Arminas Jasikonis (LTU, HUS), 38 p .;
5. Romain Febvre (FRA, KAW), 32 p .;
6. Clement Desalle (BEL, KAW), 30 p .;
7. Ivo Monticelli (ITA, GAS), 24 p .;
8. Arnaud Tonus (SUI, YAM), 23 p .;
9. Jeremy Van Horebeek (BEL, HON), 23 p .;
10. Gautier Paulin (FRA, YAM), 21 p.

MXGP - Classificação dos 10 melhores do campeonato:
1. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 170 pontos;
2. Tim Gajser (SLO, HON), 142 p .;
3. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 129 p .;
4. Arminas Jasikonis (LTU, HUS), 121 p .;
5. Jeremy Seewer (SUI, YAM), 120 p .;
6. Glenn Coldenhoff (NED, GAS), 117 p .;
7. Clement Desalle (BEL, KAW), 110 p .;
8. Gautier Paulin (FRA, YAM), 101 p .;
9. Jorge Prado (ESP, KTM), 82 p .;
10. Jeremy Van Horebeek (BEL, HON), 73 p.

MXGP - Fabricantes:
1. KTM, 175 pontos;
2. Honda, 165 p .;
3. Yamaha, 144 p .;
4. Kawasaki, 137 p .;
5. GASGAS, 131 p .;
​6. Husqvarna, 124 p.



No MX2, as corridas foram tão emocionantes quanto na categoria rainha. Na corrida de abertura foi o Red Bull KTM Factory Racing que continuou sua seqüência FOX Holeshot ao conseguir mais uma largada aqui em Kegums. Ele foi seguido de perto pelo piloto da Monster Energy Yamaha Factory MX2 Jago Geerts, bem como pelos dois pilotos da F&K Kawasaki Racing Team Roan Van de Moosdijk e Mathys Boisrame.

Depois, nos primeiros estágios da corrida, o azar atingiu a máquina Monster Energy Yamaha Factory de Ben Watson, que foi forçado a abandonar a corrida devido a um problema técnico. O drama também atingiu Ruben Fernandez, da Team SDM Corse Yamaha, que caiu e voltou à corrida em último lugar.

O piloto da Rockstar Energy Husqvarna Factory MX2, Thomas Kjer Olsen, teve um início de corrida muito melhor e rodou em 5º, tentando apanhar Boisrame que estava à sua frente.

Na volta 7, Geerts estendeu sua liderança para 3 segundos sobre Vialle, que tinha Moosdijk e Boisrame respirando em seu pescoço enquanto buscavam posições mais altas. Os três cavaleiros estavam então em uma batalha própria. Na volta seguinte, Van de Moosdijk conseguiu passar Vialle e outra volta depois foi a vez de Boisrame, que também ultrapassou o piloto da KTM e passou para a P3.

Enquanto Olsen se aproximava de Vialle, o colega Dane Mikkel Haarup da F&H Kawasaki Racing também se aproximava de Maxime Renaux da SM Action MC Migliori - J1 Racing. Mais tarde, ele conseguiu ultrapassar o piloto da Yamaha e subiu para 6º, o que significa que a equipa F&H tinha os três pilotos bem entre os 10 primeiros.

A apenas algumas voltas do final, Olsen atacou Vialle e tentou ultrapassar o francês no final da pitlane, mas falhou por pouco, o que significa que teve de se contentar com o 5º lugar na corrida.

No final, foi Jago Geerts quem venceu a corrida de abertura da MX2, seguido por Van de Moosdijk, Boisrame e Vialle.

Na segunda corrida, foi o vencedor da corrida um, Jago Geerts, que conquistou seu primeiro FOX Holeshot da temporada ao cruzar a linha de giz branco na curva um primeiro. Van de Moosdijk estava ali em segundo e Vialle em terceiro. Entretanto foi mais uma forte largada para Boisrame, assim como para Nathan Crawford da Honda 114 Motorsport que terminou em 5º.

Boisrame não perdeu tempo e estava nas costas de Vialle, enquanto Olsen se envolveu em mais drama e voltou para as boxes após um acidente.

Boisrame avançou rapidamente para Vialle e depois voltou a olhar para o seu companheiro de equipa Van de Moosdijk, mesmo à sua frente. Os dois pilotos da F&H Kawasaki lutaram entre si na maior parte das corridas, já que Boisrame foi impedido por seu companheiro de equipe em um ponto da corrida, pois ele estava claramente querendo mais.

Enquanto Watson subia na placa em P14, Boisrame continuou a procurar uma maneira de passar seu companheiro de equipe, o que permitiu a Vialle acelerar e alcançar as duas Kawasaki.

A 8 minutos + 2 voltas do fim, foi Geerts quem continuou a liderar. Van de Moosdijk estava na P2 com Boisrame não deixando escapar logo atrás dele. Depois havia Vialle, que estava sendo seguido por Renaux e a máquina Rockstar Energy Husqvarna Factory de Jed Beaton que estava tendo uma corrida muito melhor dessa vez.

Fernandez também chegou em 7º, com Haarup, Rene Hofer da Red Bull KTM Factory Racing e Hitachi KTM movido pelo piloto de Milwaukee Conrad Mewse estava em 9º.

Enquanto Watson continuava a subir posições, seu companheiro de equipe Geerts cometeu um erro que lhe fez perder muito tempo, permitindo que Van de Moosdijk se aproximasse do líder.

No final, Van de Moosdijk ficou sem tempo e foi forçado a se contentar com o segundo lugar, com Geerts a vencer em duas corridas e Boisrame terminou em terceiro.

No geral, foi Jago Geerts com uma grande recuperação ao reclamar 2 vitórias, 1 FOX Holeshot e o degrau mais alto do pódio, enquanto todos nós experimentamos um momento 'Deja Vu' com Van de Moosdijk terminando em segundo, com seu companheiro de equipe Boisrame como o terceiro piloto no pódio.



Jago Geerts: “Foi um dia muito bom para mim, tive dois bons começos e consegui meu primeiro FOX Holeshot do ano, então estou muito feliz com isso. Minha pilotagem foi boa o dia todo e agora estou ansioso pelo domingo para ficar um pouco mais perto do campeonato. Mas veremos, eu só faço corrida após corrida e iremos de novo no domingo ”.​

 

 



Roan Van de Moosdijk: “Foi um grande dia, ainda melhor do que o domingo. Tive duas boas largadas porque consegui a pole position e depois na primeira corrida consegui controlar toda a corrida. Então, na segunda corrida eu tive algumas batalhas legais com meu companheiro de equipe, essas foram boas e então eu fui capaz de alcançar o líder um pouco no final, o que foi uma ótima sensação, infelizmente apenas alguns segundos a menos no vencer, mas vamos tentar novamente no domingo. Meu ritmo agora, estou muito feliz com isso ”.​



Mathys Boisrame: “Não comecei muito bem na segunda corrida, mas puxei. Tentei passar o meu companheiro de equipa mas foi difícil, tentei mas cometi um grande erro e depois comecei a sentir-me um pouco cansado mas estou satisfeito com a minha terceira posição no pódio ”.​


MX2 - Grand Prix Race 1 - Classificação Top 10:
1. Jago Geerts (BEL, Yamaha), 34: 34.944;
2. Roan Van De Moosdijk (NED, Kawasaki), +0: 06.931;
3. Mathys Boisrame (FRA, Kawasaki), +0: 15,342;
4. Tom Vialle (FRA, KTM), +0: 18,595;
5. Thomas Kjer Olsen (DEN, Husqvarna), +0: 19,252;
6. Mikkel Haarup (DEN, Kawasaki), +0: 30.541;
7. Maxime Renaux (FRA, Yamaha), +0: 31,462;
8. Jed Beaton (AUS, Husqvarna), +0: 39.086;
9. Simon Laengenfelder (GER, GASGAS), +0: 55.019;
10. Stephen Rubini (FRA, Honda), +0: 56,005.

MX2 - Grand Prix Race 2 - Classificação Top 10:
1. Jago Geerts (BEL, Yamaha), 34: 33.523;
2. Roan Van De Moosdijk (NED, Kawasaki), +0: 09,759;
3. Mathys Boisrame (FRA, Kawasaki), +0: 22.991;
4. Tom Vialle (FRA, KTM), +0: 26,744;
5. Maxime Renaux (FRA, Yamaha), +0: 28.558;
6. Jed Beaton (AUS, Husqvarna), +0: 29.115;
7. Ruben Fernandez (ESP, Yamaha), +0: 41.580;
8. Mikkel Haarup (DEN, Kawasaki), +0: 44.459;
9. Ben Watson (GBR, Yamaha), +0: 47,093;
10. Alvin Östlund (SWE, Honda), +1: 04.442.

MX2 - Classificação Geral Top 10:
1. Jago Geerts (BEL, YAM), 50 pontos;
2. Roan Van De Moosdijk (NED, KAW), 44 p .;
3. Mathys Boisrame (FRA, KAW), 40 p .;
4. Tom Vialle (FRA, KTM), 36 p .;
5. Maxime Renaux (FRA, YAM), 30 p .;
6. Jed Beaton (AUS, HUS), 28 p .;
7. Mikkel Haarup (DEN, KAW), 28 p .;
8. Ruben Fernandez (ESP, YAM), 23 p .;
9. Simon Laengenfelder (GER, GAS), 21 p .;
10. Alvin Östlund (SWE, HON), 19 p.

MX2 - Classificação dos 10 melhores do campeonato:
1. Tom Vialle (FRA, KTM), 170 pontos;
2. Jago Geerts (BEL, YAM), 162 p .;
3. Jed Beaton (AUS, HUS), 123 p .;
4. Maxime Renaux (FRA, YAM), 116 p .;
5. Roan Van De Moosdijk (NED, KAW), 115 p .;
6. Mathys Boisrame (FRA, KAW), 110 p .;
7. Mikkel Haarup (DEN, KAW), 92 p .;
8. Ben Watson (GBR, YAM), 91 p .;
9. Thomas Kjer Olsen (DEN, HUS), 89 p .;
10. Rene Hofer (AUT, KTM), 73 p.

Fabricantes de MX2:
1. Yamaha, 183 pontos;
2. KTM, 173 p .;
3. Kawasaki, 149 p .;
4. Husqvarna, 132 p .;
​5. Honda, 77 p .;
6. GASGAS, 59 p.